Inside Sales

Inbound Marketing for Inside Sales

O encontro marcado entre marketing e vendas na era pós-digital pode definir

a performance de suas vendas na retomada da economia a partir de 2017

A era pós-digital já é uma realidade e com ela o novo comportamento de compra exige mudanças urgentes nos processos de marketing e vendas para não deixar escapar os atuais clientes, conquistar novos, ampliar as vendas e crescer. O velho e até então consolidado método de empurrar informações com publicidades e propagandas indesejadas nos clientes não é mais tão eficiente e pode estar com os dias contados.

 

Antes os clientes tinham acesso restrito às informações de produtos e serviços e portanto menor poder de negociação diante do vendedor. Hoje a realidade mudou. Eles decidem e realizam compras sem nem falar com um. A internet transferiu drasticamente o poder das mãos dos vendedores para os clientes, mudando completamente o formato de vendas, tanto no B2C (Business to Consumer) quanto no B2B (Business to Business).

 

“Precisamos abraçar o big data e os algoritmos, incentivar o home office e o digital back no planejamento, nos acostumarmos com as reuniões por videoconferência, implementar sistemas colaborativos e generativos, eliminar estruturas piramidais para operar em rede, rever hierarquias de poder e estabelecer o diálogo em todos os aspectos da comunicação com o mercado.”

Walter Longo, um dos um dos maiores especialistas em comunicação e interatividade do Brasil.

 

Sob este aspecto estrutural, dois conceitos metodológicos ganham força no encontro e fusão quase que obrigatório das áreas de marketing e vendas. São eles: “Inbound Marketing” e “Inside Sales”.

 

Capa do Livro Predictable Revenue

O primeiro define-se como marketing de atração, metodologia de marketing digital para atrair potenciais clientes, gerar leads (clientes que deixam seus contatos por livre e espontânea vontade para receber informações de produtos e serviços da sua empresa), relacionar-se com eles por automação de mail marketing e ligações oportunas, e entregá-los prontos para o Inside Sales, uma estrutura de vendas interna moderna, mais lucrativa, que aproveita os leads qualificados pelo Inbound, conduzem-nos pela jornada de compra e converte em vendas.

 

Se seu negócio é uma loja ou uma indústria não importa, é assim que as vendas devem funcionar a partir de agora. Lojistas não podem mais esperar clientes baterem na sua porta. Fabricantes tampouco que seus representantes saiam em busca de novos clientes fora do raio, quando precisam também reduzir custos. Representantes não podem mais fixar-se somente em visitas. Não, é preciso promover logo o encontro de marketing e vendas nestas estruturas e implementar uma nova cultura de Inbound Marketing for Inside Sales para ampliar as vendas de forma cada vez mais previsível e escalável.

 

Segundo estudo realizado nos Estados Unidos pela Velocify em conjunto com Steve W. Martin, 46% dos entrevistados já transferiram as vendas externas para dentro da empresa (Inside Sales). As principais motivações foram: a lucratividade (na redução significativa de custos); avanços tecnológicos, softwares e reuniões através do Skype ou o Hangout e uma aceitação melhor dos clientes, além, é claro, de mudanças sociais no comportamento de compras online e uso do celular.

 

Uma agência de Inbound Marketing pode ajudar no início deste processo de mudança, principalmente porque elas são avaliadas por resultados de vendas. Para maiores informações sobre este novo processo, recomendo o livro Predictble Revenue (Receita previsível) de Aaron Ross e Marylou Tyler, disponível na Amazon. Podemos dizer que chegou a hora de receitas previsíveis em um mercado imprevisível.

Business Press é uma agência de Inbound Marketing com expertise em assessoria de imprensa nacional e marketing de conteúdo para grandes marcas. Nós produzimos conteúdos de qualidade, estratégicos, com técnicas de SEO e voltados para a atração de seguidores, conversão em leads, geração de oportunidades e ampliação nas vendas.

Baixe aqui nosso Guia Completo de Marketing Digital para Iniciantes. Solicite um orçamento gratuito de diagnóstico do marketing digital da sua marca que nós temos uma solução sob medida para suas vendas.

Inbound Marketing para reduzir custos, superar a crise e vender mais.

 

O cenário mudou e as estratégias precisam mudar também.

Em um cenário de retração econômica, consumo consciente e crescente presença digital, a velha estratégia de alardear suas qualidades para um grande volume de pessoas nas mídias de massa já não possui mais a mesma efetividade. Se não é sensato obter resultados diferentes fazendo as mesmas coisas, o Inbound Marketing,  focado na construção do relacionamento com os consumidores através da oferta de conteúdos relevantes, cada vez mais se consolida como a alternativa lógica para obter melhores resultados em vendas.

É verdade que estamos enfrentando uma crise, porém, mais importante do que ela, é a mudança de comportamento dos consumidores. As pessoas não querem mais ser interrompidas por uma enxurrada de mensagens de produtos e serviços que não lhes interessam. Elas estão cada vez mais tempo imersas no ambiente digital onde procuram informações sobre o que estão interessadas em consumir. As empresas que entenderam esta nova dinâmica estão se tornando “encontráveis” por estes consumidores que, ignorando as técnicas do marketing tradicional dos concorrentes, acabam chegando às suas plataformas digitais de relacionamento e conversão de vendas.

 

Quando o melhor custa menos

Se você já precisou anunciar utilizando os meios tradicionais como TV, rádio, outdoor,  jornais e revistas certamente percebeu que o investimento é alto e o retorno incerto. Além dos elevados custos de criação, produção e veiculação de uma peça publicitária, há ainda o desperdício de atingir uma grande quantidade de pessoas que não estão interessadas no que você está oferecendo ou sequer fazem parte do seu público-alvo.

No Inbound Marketing  a veiculação de conteúdo nos canais digitais e a contratação de uma campanha online custa uma fração do método convencional. Além disso, a sua mensagem possui um alcance que é potencializado pelo seu compartilhamento por quem se identifica com a marca e/ou conteúdo e, por não estar restrita aos períodos contratados das mídias tradicionais, ela permanecerá disponível nos seus canais online contribuindo para a “encontrabilidade” da sua marca, produto ou serviço.

 

A sua oferta encontrada por quem quer e pode comprar

Sim, todo mundo já sentiu no bolso a redução do consumo. Uma consequência básica disso é que, somado ao público que não está interessado, houve um aumento considerável de pessoas que não podem comprar seu produto ou serviço, tornando ainda mais dispendioso anunciar para as grandes massas.

Daí a importância de atingir quem realmente tem interesse e condições de comprar o que você quer vender. Por utilizar a estratégia de atrair em vez de oferecer, o Inbound Marketing permite que a sua oferta seja encontrada por quem possui potencial concreto (interesse e renda) de adquirí-la.

 

Resultado comprovado tem mais valor

Como já foi dito acima, um dos problemas das estratégias de divulgação focadas na utilização dos veículos de massa é a dificuldade da comprovação de resultado, sendo que muitos anunciantes sentem a angústia creditada a Lord Leverhulme:  “Eu sei que metade do meu orçamento para publicidade é desperdiçado, mas não sei  qual metade”.

 

Esta é uma vantagem significativa do Inbound Marketing: seja qual for seu objetivo, ele pode ser facilmente verificável e mensurável. Seja no engajamento de leads, no reconhecimento de autoridade, geração de mais conversões ou redução do custo por vendas, você dispõe de dados concretos em tempo real do resultado de cada iniciativa ou investimento. Desta forma é possível comprovar os acertos para estimular sua continuidade e descobrir os erros para corrigir de forma ágil e econômica o que não está dando o retorno desejado.

Você pode saber mais sobre mensuração em marketing digital neste link: http://bpress.com.br/kpis-como-medir-seus-resultados-em-marketing-digital/

 

Os últimos ganharão menos que os primeiros

No livro A Estratégia do Oceano Azul, W. Chan Kim e Renée Mauborgne ensinam como investir em mercados inexplorados, quando os melhores resultados são colhidos por quem aproveita antes que eles sejam tomados por uma concorrência predatória.

 

O Inbound Marketing, apesar de ser a grande oportunidade para o crescimento dos negócios, com potencial para proporcionar aumento da carteira de clientes e da taxa de conversão em vendas, ainda é pouco difundido no Brasil. O mais comum é a utilização de ferramentas como marketing de conteúdo, e-mail marketing ou gestão de mídias sociais de forma isolada, sem uma estratégia integrada de marketing digital.

Neste momento de crise, quem se antecipar à concorrência no mercado digital será menos atingido pelas turbulências do mercado, terá mais condições de se tornar referência para o novo consumidor e estará mais preparado para potencializar seus ganhos quando se iniciar um novo ciclo de crescimento econômico.

 

A Business Press é uma Agência de marketing digital híbrida que cria, desenvolve e executa estratégias de inbound marketing, assessoria de imprensa, marketing de conteúdo e design thinking. Entre em contato conosco e faça uma avaliação gratuita da sua presença online e da sua estratégia de marketing digital. 

 

 

Como medir o resultado do seu marketing digital por custo de aquisição de clientes.

Você sabe calcular quanto gasta para adquirir cada cliente?

O custo de aquisição de cliente (CAC) é o investimento médio, calculado tempo, esforços e valores diretos, para conquistar um cliente. Se o seu marketing digital não é orientado para vendas, sejam elas online ou offline, B2B ou B2C e não faz esse cálculo, não é possível saber sua eficiência do ponto de vista financeiro no impacto das suas vendas, como tão pouco tomar decisões estratégicas para otimização de investimentos.

Muito mais importante do que o impacto alcançado nas ações pelo engajamento do número de seguidores, curtidas, comentários e compartilhamentos no site e mídias sociais da sua marca, são o custo com elas e o quanto são capazes de adquirir clientes reais para sua empresa. Se o seu marketing não faz esta conta, não é possível saber sua influência direta na conquista de clientes e se inclusive sua operação de marketing é saudável.

Mas como calcular o CAC?

Primeiro faça o cálculo de forma ampla e considere como investimento todos os gastos nas áreas de vendas e marketing da sua empresa, que são os departamentos diretamente envolvidos na aquisição de clientes e desconsidere todas as outras áreas. Depois use a mesma lógica para avaliar o marketing digital. Assim é possível ter um comparativo de todo o negócio, parcela de contribuição e desempenho de uma área e de outra com relação aos custos que cada uma tem para adquirir um cliente.

  • No marketing inclua todos os custos com o departamento: salários, ações, ferramentas, fee de fornecedores, feiras, eventos, mídia, e tudo o que for usado para expor o seu produto, gerar Leads e oportunidades para o time de vendas;
  • No setor de vendas inclua: salários, comissões, ferramentas, gastos com telefone, viagens e toda a infraestrutura usada pelos vendedores para realizar a conversão de novos clientes;
  • Novos clientes: faça o levantamento do número de novos clientes conquistados no mesmo período. No marketing digital levante somente aqueles que vieram através das ações na internet. Vale mencionar também que caso você tenha clientes que foram conquistados em outros canais não considerados no investimento, estes também não devem ser considerados na conta de novos clientes.

Então, feito este levantamento a fórmula se aplica a todo o negócio e também ao marketing digital. Englobe todos os custos e clientes e depois segmente-os por áreas: Vendas, Marketing e Marketing Digital.

Então, considerando as áreas de vendas, marketing, marketing digital e os novos clientes no período de um mês, temos a seguinte equação:

 

Pensando em marketing digital, por exemplo, se em um mês todos os seus gastos com ações somam R$ 10 mil e foram conquistados 40 clientes, seu CAC é de R$ 250,00. Este cálculo deve ser realizado sempre mês a mês, considerando os investimentos e novos clientes adquiridos através do canal aferido no período.

Calculado mês a mês, é importante no CAC considerar variações bruscas que podem ocorrer por variáveis não consideradas, como a contratação de novos vendedores, por exemplo. Neste caso o CAC aumenta, já que é bem provável que eles não tragam clientes logo no primeiro mês de trabalho. Mas com o tempo este valor volta a se estabilizar.

Feito o cálculo, o Custo de Aquisição de Clientes precisa ser menor que o valor médio do seu produto ou serviço para que o seu negócio seja considerado saudável. Isso em negócios tradicionais de vendas pontuais.

Exemplo: Se você gasta em média R$ 250,00 (como sugerimos acima) para conquistar um novo cliente. Se esse é o seu CAC, e o seu produto custa R$ 150,00, você terá um prejuízo de R$ 100,00 para cada cliente que você conquistar.

Para negócios de pagamentos recorrentes como assinaturas, o raciocínio já muda um pouco. Nestes casos, o CAC precisa ser menor que o LTV (Lifetime Value) que é mais ou menos a média de quanto cada cliente vai gastar durante toda a vida dele com você.

Exemplo: Você tem um CAC de R$ 250,00 e o cliente te paga mensalmente R$ 50,00. Mas sabendo que seus clientes ficam em média 18 meses com sua empresa, o LTV dele será de R$ 900,00. Portanto, dessa forma é possível ver que o negócio é saudável financeiramente.

Agora se o CAC estiver maior que o LTV ou Ticket Médio, é necessário agir, seja no corte de gastos, ampliar resultado, ações de retenção e fidelização no caso de negócios recorrentes, enfim decisões que reduzam o CAC.

É diante do CAC que é possível analisar quais investimentos não estão dando um bom retorno. No marketing digital, com a análise do impacto das ações é bem fácil enxergar isso e mudar de rota, tentando algo que seja mais eficiente para trazer mais clientes. Ele também auxilia nas ações offline, pois são indicadores de pesquisa no seu público-alvo. Não deixe de usar este indicativo para avaliar a eficiência do seu marketing como um todo, como também o seu marketing digital.

Business Press é uma agência de marketing digital híbrida, que cria, desenvolve e executa estratégias de inbound marketing, assessoria de imprensa e marketing de conteúdo.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial